sexta-feira, novembro 28, 2008

Como sempre fui ao Coliseu, e peguei-me lá com uma gaja qualquer!!! :D
No intervalo, saiu da minha beira e não a vi mais... Não entendi bem... Até porque, como tinha ido ver o Lago dos Cisnes, usei um discurso eloquente, a condizer com o momento!

segunda-feira, novembro 24, 2008

Fui à sexshop... à de sempre!

Nunca ouvi a palavra "pilauzinho" repetida tantas vezes!
O objectivo era comprar um anel peniano, daqueles com vibração.
Após a mostra da mercadoria, lá optei por um que tinha uma borboletinha... e pensar nele com aquela borboletinha ali no "pilauzinho", cor-de-rosinha... só me fazia rir! Mas foda-se, ele até tem gabarito para aquilo. Lembro-me de meia dúzia, que era bem capaz de aquilo não subir...
Resumidamente, aquilo do anel vibratório, é do caralho! Até pensei que ia estranhar um bocado, mas não. Maravilha! Ou melhor, impecável!
O díficil daquilo, é manter a concentração no "pilauzinho" também. E confesso que foi quase tão dificil, como tentar ser mais rápida que o meu cérebro (tenho-me descuidado desse exercicio). Mas que é giro, é. Pronto, de giro não tem nada! Na realidade, aquilo para além de ser muito bom, dá para rir.
Para tão cedo não ficar mal, aquilo traz muitas pilhas. Não sei porquê, mas pareceu-me bem na altura, e agora parece-me muito bem!!! :D
Mortinha pelo próximo uso... :D
Finalmente descobri o que estava naquela zona, que tem acesso interdito... Mais brinquedos! Coisas que eu me punha a olhar e pensava "se alguém me apanhasse com isto em casa... ainda ia presa!"

segunda-feira, novembro 03, 2008

Um fim-de-semana... à moda de Salamanca.

Chego eu à Guarda, e a coisa começa a dar para o torto, porque aquela cena do GPS, tem muito que se lhe diga. Mandaram-me ir ter a uma rua, e eu chego à rua, e sinceramente já estava a pensar que apesar de já o ter visto à minha frente tantas vezes, se calhar na Guarda nem o conhecia muito bem!


Após andar para lá com o GPS para trás e para a frente, lá pedi indicações, e fui lá ter. Tadito... estava ali ao frio... :D Geladinho!

Chegamos a Salamanca, e lá demos voltas e voltas para estacionar o carro. Fomos para o hotel, (não sem antes perguntar onde ficava) e deram-nos a chave do quarto e o comando da tv. Chegados ao quarto, ligamos a tv, estava a dar uma coisa qualquer, e o comando não funcionava. Comando esse, que se o roubassemos, tinhamos de pagar 30€!!!
De salientar que a sanita estava tão perto da parede, que mais 3cm, e ficavamos com parte do nalguedo de fora!

Acordadinhos num hotel onde a palavra "privacidade" não vem no dicionário, lá fomos para os pinchos. E aí é que foi saber o que é a felicidade!

Visitar a rã, as torres, e a Casa de Lis... Outra vez! :|

Chá de fim de tarde numa esplanada da Praça Mayor, bem ao frio...

Destino obrigatório para jantar: A Bella Blu.
Informada pelo António que aquilo mudou de sítio, e após nos mostrar no mapa onde era agora (digamos que nenhum dos dois entende NADA de mapas), acho que ambos ficamos a pensar que era fácil, vá!
Andamos quase uma hora a pé, à procura daquilo, e já estava eu prestes a desistir, quando finalmente encontramos a rua. Já não se chama Bella Blu, mas a lasanha, mantém-se a mesma!
O jantar foi durante risos, e entradas que vieram no fim!
Barriguinha cheia e... Rumo ao Harley.

Logo à entrada, tivemos o vislumbrar de uma personagem completamente degradante! lol
Desta vez não tivemos bailarinos, mas tinhamos bailarinas. Digamos que olhavamos para elas, e sabiamos qual a história de vida que as raparigas iam ter... o baquedo!

Dia seguinte, e mais uma vez saídinhos do hotel sem privacidade, fomos para os pinchos. Andar para lá a pastar e a pastar e a pastar... Metemo-nos ao caminho.

Conversa na auto-estrada:

M: Estou tão cansado... Apeteciam-me fechar os olhos, mas vais aí sozinha e não quero.
E: Fecha. Não te preocupes. Eu não adormeço.

1 hora e tal depois...

E: *abana-lhe a perninha* Acorda...
M: Sim?
E: Tu não achas estranho ainda não termos chegado à fronteira?
M: Onde é que estamos?
E: Não sei... Não conheço estas terras... Não conheço estas placas...

Paradinho numa rotunda muito escura, a tentar pôr o GPS a funcionar, pára a polícia atrás do meu carro. Lá perguntei ao homem como voltava para casa. Disse-me naquele espanhol ranhoso que tinha de voltar tudo para trás, em direcção a Valladolid (ao tempo que já tinha passado essa placa). Na rotunda saí na placa errada... :D ... lá pusemos o GPS a funcionar, e o carro da polícia voltou a parar, mas desta vez ao lado do meu... Olharam para nós, uma com cara de pena, e o outro a grisar-se, e o que tinha cara de pena, voltou a salientar com linguagem gestual, que tinha de voltar para trás! Andei 180 e tal km para trás, até voltar a passar por Salamanca e aí fazer mais 100 e tal para Portugal. Degradante. Mas pronto, se não me perdesse em grande, não era viagem a Salamanca.

Digámos que apesar do co-piloto estar encantado com o GPS, e não o largar até chegarmos à fronteira, nem mesmo quando eu dizia que já sabia o caminho, eu só senti algum encantamento, quando de facto aquilo nos levou ao McDonald's da Guarda. A fome era demasiada...

Cheguei a casa à uma e tal da manhã... Já me sentia como se tivesse passado um dia inteiro a conduzir.