sábado, dezembro 31, 2005

sexta-feira, dezembro 30, 2005

dois mil e seis

Os meus desejos para 2006 são... (que rufem os tambores)...

*Que finalmente consiga pensar mais rápido que o meu cérebro.

Pacotes Tetra Pak de coisitas boas para todos. 365 dias a rir! ;)
Vamos brindar... com vinho verde deste meu Portugal...

Ai como eu gosto de queijo Querú!

Filmes de vida de gajas...

Acredito que todas somos capazes de foder e andar. Acredito, mas últimamente não é o que temos feito. Andar, andamos muito... Foder, lá se vai fodendo... Mas o foder e andar, é que está a ser difícil. Mas porque raio ainda não conseguimos separar totalmente as coisas?! A que propósito conhecemos alguém, apaixonamo-nos por essa pessoa, e ele é a única coisa em que nós pensamos ser possível ir para a cama?
Isso não me parece minimamente justo. Não estou aqui a dizer que os rapazes são diferentes de nós. Mas acredito que têm maior capacidade para separar as coisas.
Quando se junta ao nosso rol de quecas, o melhor amigo... Aí é que a confusão está instalada. Pelo menos na nossa cabecinha cinéfila. Ora bem, ele continua o melhor amigo. Mas nunca sabemos muito bem de onde veio tudo o que se passou. Sem falar que depois disso, ou vem o sentimento de culpa por uma coisa que não se teve culpa, ou vemos que a amizade não era só amizade... e lá estamos nós, apaixonadas pelo tal melhor amigo. Ou então encara-se as coisas com um "aconteceu", e fala-se normalmente do assunto, durante muito tempo...
Também fazem parte das fofocas de amigas, quando se juntam para chorar ou dizer mal deles, aqueles que vêm com a treta de que a ex é a melhor amiga, quando na realidade, a gaja não o larga, porque não aceita que ele possa ter outra pessoa. E o estúpido não vê isso, porque ainda gosta dela?! É triste.
Sem falar naqueles ex namorados, que continuam possessivos, que já têm namorada e não nos largam. O que ficamos nós a pensar?! "Este gajo é uma besta. Anda com a outra e não me larga. Isto faz dele um verdadeiro cabrão, mesmo que não me importe com ela. Mas e eu? O que ele já não deve ter feito?!..."
Também temos aquele, que acaba por namorar com aquela que era a nossa melhor amiga, e nos leva a perguntar "que merda é esta?! que é que se passa aqui?! quem está com quem?!"
Posso também enumerar aquele que acaba por achar que ele e a melhor amiga se complementam, e nós achamos algo de doentio e que não nos entra na cabeça... Ou o namorado de há 3 anos, que se vê que nunca se conheceu.
Mesmo assim, acho que estamos todas no bom caminho, sempre que superamos estas situações para as quais nos vemos atraídas. Mas o pior, é quando vemos uma amiga cair sempre no mesmo erro. O erro do ex que a deixou, se casou com outra, e voltou com um "amo-te muito e não posso viver sem ti", e a estúpida... A estúpida afasta-se dos amigos que a apoiaram, provavelmente para não ter de ouvir qualquer crítica.

Amiga, as críticas não precisam de ser repetidas...

Conclusão: ser uma gaja com sentimentos é uma merda. Falo por mim, e por muitas das minhas amigas. Deviamos ser umas cabras frias. Acho que eramos bem mais felizes. Pelo menos, não caíamos nos filmes das paixões e dos mal entendidos, só porque ele mandou uma mensagem mais querida que o habitual. É que cada uma de nós tem o seu lindo filme. Calha-nos sempre o que é SURREAL. Acredito ser possível aprendermos com isso, mas acho que se calhar não temos aprendido muito. Temos é ficado mais calejadas, e o tombo por muito grande que seja, demora menos que o anterior. Penso que isso é o lado positivo.

Foder e Andar amigas. Foder e Andar... que o nosso degredo encantado está a caminho!

terça-feira, dezembro 27, 2005

para as encalhadas...

*arranja um homem... la la la lalala.... arranja um homem...


segunda-feira, dezembro 26, 2005

Running up that hill

It doesn't hurt me.
You wanna feel how it feels?
You wanna know, know that it doesn't hurt me?
You wanna hear about the deal I'm making?
You *be running up that hill*
You and me *be running up that hill*

And if I only could,
Make a deal with God,
And get him to swap our places,
Be running up that road,
Be running up that hill,
Be running up that building.
If I only could, oh...

You don't want to hurt me,
But see how deep the bullet lies.
Unaware that I'm tearing you asunder.
There is thunder in our hearts, baby.
So much hate for the ones we love?
Tell me, we both matter, don't we?

You, *be running up that hill*
You and me, *be running up that hill*
You and me won't be unhappy.

And if I only could,
Make a deal with God,
And get him to swap our places,
Be running up that road,
Be running up that hill,
Be running up that building,
If I only could, oh...

'C'mon, baby, c'mon, c'mon, darling,
Let me steal this moment from you now.
C'mon, angel, c'mon, c'mon, darling,
Let's exchange the experience, oh...'

And if I only could,
Make a deal with God,
And get him to swap our places,
Be running up that road,
Be running up that hill,
With no problems.

'If I only could, be running up that hill.



Preciso de um novo estado de espírito! Urgente.

Paulo Melo a.k.a Note Jorge

O Paulo é nada mais nada menos, que o meu ex namorado.

Nop, já não existe sentimentos, a não ser carinho, e uma amizade que ficou e tem continuado (e a colorida penso que também. Esperem que vou-lhe perguntar!... Ele disse que sim! lol)

Cada vez chego mais à conclusão, de como as coisas eram simples entre nós. Bem, às vezes só nos faltava andar ao estalo por causa do comando da tv! Mas digo simples, porque sabia sempre com o que contar, com quem contar. Digo isto, porque o Note, sempre foi do mais sincero que há. Sem rodeios. E neste momento, era de alguém assim que eu precisava. Alguém que não permitisse que eu me desiludisse, porque nem me dava tempo para isso. Sempre foi claro comigo. Sempre fomos claros um com o outro.
Nunca achei que ele fosse o meu principe encantado, mas estou a precisar de um.
Estou mesmo a precisar de alguém que me faça sentir coisas, que sinto falta de as sentir. Aquela paixão...
Tenho saudades de quando num acesso de romantismo (após eu me queixar da sua falta), me obrigou a ver as estrelas ao frio... Abraçou-me, e lá ficamos sob algum protesto meu! ;)

Estive agora a falar com ele, e estamos os dois na mesma situação... Merdas amorosas complicadas. Não acertamos quando estavamos juntos, e continuamos a não acertar!

Só queria saber quando vai tudo passar...

Beijos para ti Note***

sábado, dezembro 24, 2005

Carta aberta ao Pai Natal


Querido Pai Natal,
Hoje que acordei com um especial espírito Ho Ho Ho, resolvi deixar-te aqui uma cartita feita na última da hora, que sei que vais fazer por tudo, para a levares em consideração. Ai vais vais...


Ora aqui fica a minha listinha. Coisas simples.


*Pó de desencalhanço para mim, a Fuázona, o Balboa e especialmente a para a Carmen Adelaide. Se ela não desencalha... Oh triste fado o nosso! (e já falo como o nosso Camões!)

*Nitrato de prata para a Joanedo. Esta na hora do teu Rudolfo deixar de ter concorrência.

*Que o Renato perca 17.7 vezes consecutivas no Trivial (vamos lá ver quem é o humilhado... ;) ). E este eu também sei que tu consegues; que lhe chova do nada, um convite para vir trabalhar para a BMW daqui de Gaia. Engº que se preze... :) trabalha no Norte! (eu sei que ele preza-se em qualquer lado, mas eu tenho os meus motivos!)

*Que a Fera deixe de gostar da Barbie. Tenho andado a comprar merchandising dessa sinhora, e estou mesmo a ver que para o ano, é a própria sinhora que me espera! Haja degredo! Porra.
*Que a Tété páre de roubar roupa aos vizinhos, e não tenha mais bébés! (a parte dos bébés é de grande importância)
*Que o resto do gatedo, coma menos. Dessa forma, passam a ir menos vezes à casinha de banho deles, e poupo na areia!

*Que a minha mãe finalmente aprenda a mexer no telemóvel.
*Que a minha avó não volte a vestir os gatos, com t-shirts minhas, que desapareceram misteriosamente à anos.
*Que o carro do Humberto mude milagrosamente de cor!

*Que o José Cid seja presidente de qualquer coisa, em Mogofores.

A lista termina aqui.
Ou tu levas isto para a frente... ou eu apresento queixa de ti às autoridades.
Sim às autoridades. Andas a fazer propaganda à tua fabriqueta que fica no cu de judas, exploras defs, a quem carinhosamente chamas de duendes, quando na realidade, os brinquedos NASCEM NO CONTINENTE.


Um Santo Natal para ti também
Beijos, Tixona.

sexta-feira, dezembro 23, 2005

Crónicas de uma viagenzedo! Coimbra... eheh! lol lol!

E elas são: Fuázona, Tixona, e Joanedo


Desde já peço desculpa, por não me ser possível dar horas exactas e não exactas, sobre a que foi a tão esperada viagem a Coimbra, mas aqui fica o "Diário de Bordo":

Dia 22 de Dezembro, destino Coimbra.

Veículo: XonaWaggon.
VCI, IC qualquer coisa, àrea de serviço de Gaia (zagolina para 470km), portagem dos Carvalhos.
A1 até Coimbra
Velocidade máxima: 150km/h

Música: O último cd misturado pelo Renato, Britney Spears, Backstreet Boys, Westlife, Grandes Sinhores da Música (os cd's de viagem!)

Britney: todas cantam (Joanedo, Fuázona, Moi Je)

Backstreet Boys: todas cantam. Todas cantam "Drawning" aos berros.

Westlife: "Against all ods", moi je, canta a parte do gajo pequenino, Fuázona é a Mariah, Joanedo substitui a Carmen Adelaide, e canta a parte do dentuça. Cantar como quem diz... Somos apaixonadas pelo que fazemos, e resolvemos berrar, para sermos ouvidas nos outros carros.
"Uptown girl", mi persona dá "tau-tau" no volante, Fuázona "espalha manteiga", Joanedo, ri-se.
"World of our own", todas berram.

Grandes Sinhores da Música: é o delírio no carro!

Eh! Eh! LOL LOL!

Chegamos a Coimbra. Rumo ao Portugal dos Pequenitos.
Andamos meias perdidas por lá. O Renato telefonou-me, e quando lhe disse onde estava (perto de uma coisa chamada Fucoli), riu-se muito!
A Fuá, disse que ia fazer uma xi-xizada, e desapareceu por mais de 10 minutos.
Joanedo e eu, vimos cabras a atravessar a rua. Comentei tal facto com o Renato, e dei toda a força para a Joanedo sair do carro, e ir fazer festinhas às cabrinhas. Tão lindas...!
Fuá é avistada ao longe... Vem mais aliviada, mas andou... andou... andou... até encontrar um tasco, onde fosse possivel esvaziar a bexiga.

Novamente, rumo ao Portugal dos Pequenitos.
Bem, estava na faixa errada, e tivemos de ir novamente rumo ao Portugal dos Pequenitos.

Chegamos ao parque de estacionamento. Lá estava o Renato, com grande sorriso.

Almoço, lá em cima, na universidade. Aquilo tem cá uma vista...
O Renato chamou-me Tixona. Joanedo e Fuazona, em grande festejo, por tal ousadia!

EH! EH! LOL LOL!

Dolce Vita. Compras de Natal.
Na fila para os embrulhos, reparamos que as pessoas olhavam para nós. Enfim! Povo estranho! Ficavam admiradas só porque estavamos ali na gargalhada, e com grandes filmes. Acho que repararam que eramos do Porto...!
Joanedo descobre o "Silhueta". Um jovem que andava para lá, a pôr uns helicópteros a voar. "Silhueta", porque era estranho. Mas nós deliravamos com aquilo! eheh! lol lol!

A caminho da pousada, lá nos enganamos, viramos onde não era suposto, e demos com uma paisagem que nos fez dizer "ei! que fixe!", que achamos ser um miradouro qualquer. Demasiado cansadas para sair do carro.
Meias perdidas, Fuázona pede indicações. Após tentar forçar um homem a falar com ela no meio da rua, lá chegou ao carro, e deu as indicações correctamente.

Pousada.
Não sei o que tinhamos, mas os filmes fluíam, durante a longa estadia na recepção.
Lá falei eu do meu filme sobre "porque razão Portugal quase todo, é Silva?", e o rapaz da recepção, era Silva. Perfeito o meu taimingue* (*ler em inglês)!!! =D

EH! EH! LOL LOL!

No quarto... dormimos. Dormimos 2horitas e tal.

Toca a ir para o XonaWaggon, ter com o Renato ao Dolce Vita, e jantar por lá.
A caminho, durante um desvio feito, devido á minha falta de orientação, descobrimos onde era a "rua de Sta Catarina" de Coimbra. Giro aquilo... mas não saimos do carro! lol
Chegamos á rotunda com mais semáforos de alguma vez vi.
Onde estão as placas a dizer "estádio" ou "dolce vita"? Que degredo, nada... Ou melhor, uma, que só vimos depois de resolvermos experimentar o caminho em direcção ao P.Pequenitos, para ver se de lá conseguiamos dar com o Dolce Vita. Enfim, fomos de um extremo ao outro da cidade. Degredo, não?!
Cheias de coragem e fome, lá demos nós com aquilo.

Jantar: massa.

Enquanto esperavamos pelo Renato, lá estavamos sentadinhas, a olhar para o Silhueta a arrumar a banquinha dele, a tirarmos fotos, a tirar fotos ao Renato, a rir, a fazer filmes, a ler "briosa" com "z", à espera do Renato, a rir, a tirar fotos na banquinha do Silhueta quando ele foi embora, à espera do Renato, a fazer filmes, tirar fotos com os duendes versão enfeite de Natal, a rir, tirar fotos com as renas, a rir, e chega o Renato.

No carro.
Música: "Drawning". Cantamos aos berros, e o Renato... tadinho... o que ele sofreu!

EH! EH! LOL LOL!

Trivial Pursuit. Em 3 jogadas, fomos aniquiladas pelo Renato. Como é possível?! E ainda por cima, muitas vezes, quando não sabiamos como era possível ele saber a resposta, respondia-nos "é uma questão de lógica!". Oh Doce, desculpa lá... Olha que tu...
Decidimos passar aos cartões mais díficeis. Porra, demos o jogo por terminado. O gajo numa jogada, já ia cá com um avanço... Demasiada humilhação para uma noite só! Até tive vontade de lhe tirar a prenda de natal que lhe dei (fato do GP Histórico do Porto, que aquilo para ele... =) ). É de salientar, que jogamos ao Trivial no meu carro.

Risos, risos, risos, risos...

Rumo a SOBRAL DE CEIRA.
Devo aqui dizer, que a partir de ontem, não admito que digam mal de tal Vila. Sim, Sobral de Ceira é Vila. Por mim, até era Concelho!
Tive a honra do meu piloto preferido, conduzir o meu carro por tais caminhos, daquela sossegada vila.
Estive com o meu sobrinho Martins ao colo (o gato do Renato). Que coisa tão linda... Queria traze-lo para casa, mas o Renato não deixou.

Sozinhas de Sobral de Ceira até Coimbra, E NÃO NOS PERDEMOS UMA ÚNICA VEZ. Liiiindo. Era só orgulho dentro daquele carro!...

Pousada.
Após os pijamas vestidos, atingimos um dos momentos altos do degredo! Tirar fotos na varanda do quarto.
Versão das fotos: fotos à Inês de Costa (não Castro)
as nossas habituais fotos, que ficam tão mal e que apagamos
as fotos que achamos "liiiindas", e algumas são capazes de nos envergonhar para todo o sempre.
Fuázona dentro do armário. Ideia daqui da fotógrafa! =D (o armário era mesmo muito pequeno, nada seguro!)


Dia 23 de Dezembro

São 7:21 da manhã, estamos em frente ao campo de golf.
Fuázona vai tratar de assuntos "queres receber Johreie?", para lisboa.

Joanedo e eu, de volta à pousada, sem nos perdermos.

O Renato chega. Joanedo fica a dormir.
Fui com o Renato até ao tal "miradouro", que afinal é o Penedo da Saudade. Vista fantástica!
Fui apanhada pelo Renato, a olhar para o rabo dele. Mais uma vez, a apreciar aquela coisinha... Hmmm...! Se bem, que ele sabe que me fartei de o fazer! lolol Não temos segredos um para o outro! =)

Pousada.
O tal rapaz que também é Silva, estava impaciente, porque nunca mais faziamos o checkout.

EH! EH! LOL LOL!

Eu e a Joanedo, resolvemos ir a "Sta Catarina" de Coimbra. Como não arranjamos lugar para estacionar numa rua colada aquela, fomos em frente, direcção à tal rotunda cheia de semáforos.

1ª volta à rotunda.
2ª volta à rotunda, e lá conseguimos arranjar um caminho que fosse dar ao dolce vita. Oh cidadezinha sem placas!

Almoço: sandes, coca-cola e batata frita.

Comprar a prenda de natal da Có.

No Jumbo, enquanto pagava a 2ª prenda do Renato (jogo GT Legends), fui abordada pelo rapaz da caixa, Luís Ferreira, após me pedir o BI:
-És da terra do Salgueiros...
-Salgueiros?! Do FCP!
-Paranhos é de onde é o Salgueiros...
Joanedo arregala os olhos, olha p mim e diz:
-És de Paranhos?! ahahahahahaha!
-Nasci no S. João!
Mas que coisa! Paranhos é uma freguesia que... enfim! Mas o rapaz era culto. Quem é que ainda se lembra do Salgueiros?! O Salgueiral agora é uma estação de metro...

Fomos à banca do Silhueta. Tinhamos de o fazer. Queriamos comprar um helicóptero.
Foi uma Ucrainian que veio falar connosco. Só entendemos 15€, iada... iada... iada..., mas também já não estavamos interessadas. Nós queriamos era olhar para ele bem de perto! Sentir a presença forte.

Agora o maior momento de degredo...
Eu e a Joanedo fomos para o carro, que estava dentro do parque de estacionamento, ouvir música. Bancos rebatidos, e toca a fazer horas para o cinema.

Cinema.
A berdadeira coca-cola de litro, e a pipoquinha salgada.
Enfim, as coisas não podiam ter corrido melhor! Já nem me lembro porque no final do filme estavamos a rir à gargalhada... Só sei que a Joana ia cair pelas escadas.
Porque foste cruel Deus?! Porque me privaste de tal momento de jubilo?!

Carro.
Ouvir música de novo. Sim, no parque de estacionamento!
*Lembraste do cabelo daquela mulher Joanedo?! Porra! Não fomos ver se aquele carrinho tinha lá o eurió metido! E aqueles cromos que tinham a chave na porta do carro, e ao tempo de já estavam lá dentro...

Jumbo para comprar àgua e bolachas para o regresso.
Encontrei-me de novo com o rapaz da caixa. Só lhe desejei um feliz natal!

Consegui tirar o carro do parque do Dolce Vita, sem voltar a bater c o pneu. Tadinho, a parte que diz Continental, está amarelada. Mas citando aquelas sábias palavras "o teu pneu não deixa a jante bater no passeio", não me preocupei muito, porque não ia chegar com uma jante nova a casa!!! ;)

Despeço-me do Renato; dou-lhe a outra prenda; e tento ouvir as indicações dele, sem me perder no "viras logo à direita".

A caminho.
Meter zagolina (autonomia 340km)
E não é que NÃO NOS PERDEMOS? O orgulho corre-me nas veias. Até parecia que estava a fazer o caminho para Leça. Ok, exagerei um bocado... tive de pôr a minha co-piloto Joanedo a ler as placas também.

Música:
Backstreet Boys
Um cd que tenho no carro, que tem uma música da Jamelia. Aquela em que ela leva na tromba, e ainda agradece!
Chemical Brothers
Another Level: "from the heart", cantado... alto!
Destino: Porto
Velocidade máxima: 140 e tal... estava trânsito!

1ª vista da cidade: Estádio do Dragão.

E foi básicamente isto.
Para mais informações, consultar o blog Atrofios, e Concentrado falhada.
Quando tiver as fotos, ponho por aqui aquelas que se podem ver! eh! eh! lol lol!

Saudades do meu Zutio...
Beijos para ti! ***

EH! EH! LOL LOL!


P.S. Não vi um único rapaz interessante. A não ser o Pai Natal, que respondeu com ar enfadonho "é verdade", após eu ter dito "tás a ver Joana? o Pai Natal existe!"


quinta-feira, dezembro 22, 2005

Coimbredo

Estou em contagem decrescente para a tão esperada viagem... Não. Não vou para Salamanca. Vou mesmo para Coimbra. Ai Coimbra... Coimbra... Coimbra...

Joanedo e Fuázona, vão ser as companheiras de viagem. Cd dos grandes Sinhores da Música a tocar no XonaWaggon, e lá bamos nós, rumo ao centro. O meu plano inicial não incluia Joanedo e Fuázona, mas sim, a minha última aquisição do que poderia ser uma relação falhada já por natureza, e o Renato. O Renato mantém-se. Aliás, a primeira coisa que ele me perguntou hoje foi "A que horas chegas fofa? Quando vens?". Estas coisa são sempre boas de se ouvir!!! =)
O Portugal dos Pequenitos vai ser o ponto de encontro.
A Fuázona diz veemente que sabe ir para lá. Eu até acredito! Em Novembro passou umas 5 vezes pelo Continente, e orgulha-se disso. Sendo assim, vamos todas confiantes. Mas pelo sim e pelo não, o Renato já me deu todas as indicações. VAMO-NOS PERDER. Mas também que se foda! Já faz parte de todas as nossas viagens! Desde que eu não tenha de pedir indicações, e vir um sinhor informar "a m'nina vai em frente, e virá na próxima àd'reita...", porque isso é o meu que ouvir "segue segue segue segue segue...". Não tenho sentido de orientação. Orgulho-me disso. Mas orgulho-me mais das duas aventureiras que vão comigo, porque enfim, são tão falhadas, que alinham nestas merdas!

Saudades tuas doce...

quarta-feira, dezembro 21, 2005

Hmmm... só me dá vontade de colar lá a mão...!

Foi hoje que eu resolvi falar no rabiosque do Renato x) (ai ai, aquele rabo...)

Ainda me alembro do dia em que o vi, ao vivo... Redondinho, pequenino, jeitosinho, e outras coisas que eu não posso dizer por aqui, mas que já lhe fiz questão de as enumerar! E o rapaz nem corou. Aceitou todos os adjectivos qualificativos no grau normal e superlativo, de muito bom grado.
É claro que qualquer gaja que se preze, ás vezes lá passa por ele, e como quem não quer ou quer a coisa, passa por lá a mão. Bem, não é que eu goste muito disso... afinal aquele rabiosque é meu! lol Já pensei em pôr aqui uma foto daquele exemplar, mas não... ele não deixa!
Amanhã, vou dar uma vista de olhinhos, pelo motivo que me põe a sorrir =D É que o gajo para além de ter um rabo que "ai ai que coisinha boa", tem um sorriso lindo e um charme...


Aceitam-se candidatas... mas só para olhar! ;)

sábado, dezembro 17, 2005

O dia D de Fatela!

Hoje é o tão esperado dia... O jantar da PRENDA FATELA!

Aquele grande jantar...

sexta-feira, dezembro 16, 2005

quarta-feira, dezembro 14, 2005

Por favor ler *Romance* em inglês!


Hoje resolvi fazer uma serenata telefónica, ao meu Sergudense. Usei a versão portuguese, feita por aquela grande sinhora da tradução Joanedo, da melodia "you're beautiful". Sendo assim, lá comecei eu a cantar...


Tu és bunita
Tu és bunita
Tu és bunita é berdade
Eu bi a tua cara, num lugar pubuado...
E não sei o que fazere
Porque nunca bou tar cuntigo...


E não é que o meu Sergudense, num rompante de romance, me mandou esta linda tradução, by Google...


Minha vida é brilhante.
Meu amor é puro.
Eu vi um angel. Daquele eu sou certo.
Sorriu em mim no subway. Era com um outro homem.
Mas eu não perderei nenhum sono no esse, ' causa que eu have.got uma planta.
Você é bonito. Você é bonito.
Você é bonito, ele é verdadeiro.
Eu vi-o enfrentar em um lugar aglomerado,
e eu não sei o que fazer,
' causa que eu nunca serei com você.
Yeah, travou meu olho, porque nós andamos sobre perto.
Poderia ver de minha cara que eu era, F**king elevado,
e eu não penso de que eu a verei outra vez,
mas nós compartilhamos de um momento que dure até a extremidade.
Você é bonito. Você é bonito.
Você é bonito, ele é verdadeiro.
Eu vi-o enfrentar em um lugar aglomerado,
e eu não sei o que fazer, ' causa que eu nunca serei com você.
Você é bonito. Você é bonito.
Você é bonito, ele é verdadeiro.
Deve haver um angel com um sorriso em sua cara,
quando pensou acima daquela que eu devo ser com você.
Mas é hora de enfrentar a verdade, mim nunca será com você.

Liiiiiiiiindo. Fiquei sem palavras, e com a lágrima no canto do olho....

Duas grandes metrópoles que eu sonho conhecer!


Sergudo, segundo o Google! ... meeeedo :|


Rio Ceira. O degredo, é que Sergudo vem no Google, e Sobral de Ceira, aquela grande metrópole, não! Isto por si só, diz tudo ;)


terça-feira, dezembro 13, 2005

Apesar dele me dizer que os génios escolhem o verde...


Quase toda a gente sabe do meu trauma com carros verdes!
Nunca entendi porque razão se pintam os carros de verde, e muito menos, o estranho motivo que leva as pessoas a comprá-los. É que eles andam aí que nem uma praga.
Chego a contar 10 carros numa hora! Isto só podia ser um sinal que me estava a ser enviado, por alguma entidade estranha, que gosta de gozar com a minha linda carinha laroca! E o meu medo viu-se concretizado... Ele tem um carro verde. Um Punto verde. VERDE. Mas estou orgulhosa de mim, num lindo Domingo de chuva, lá fui eu, ganhei coragem, e andei no tal carro VERDE. Até nem doeu muito. Alías, sair de dentro do carro foi bem pior...
Graças ao "gajo do carro verde", vou ter de deixar de rematar com um "também tens um carro verde!", após um insulto no trânsito.
Apesar dele me dizer que os génios escolhem o verde... ele só é génio, por me aturar! ;)

segunda-feira, dezembro 12, 2005

Ora aqui estou eu

Ora bem, como eu sou uma pessoa moderninha, e toda a gente tem um blog, e também como onde vai um Português vão logo dois ou três, criei o meu primeiro blog! Não sei como me sinto em relação a isso, mas isto também é um desafio. Sim, um desafio! Ontem fui desafiada pelo meu amigo giro Renato, a criar um blog e falar sobre o rabo dele. Mas quanto a esse delicado assunto, depois coloco o post.
Passando á apresentação da minha pessoa... (porra! não me apetece apresentar! não me apresento!)
O nome do blog, surge, de que acho piada a tudo o que é degredo. Quando o degredo é seguir o namorado de uma amiga, e ficar enfiada na Pizza Hut com ela, a comer a pior massa da minha vida, mas a grissar-me toda da nossa estúpida figura...! Ou quando alguèm marca um encontro com um desconhecido, e lá vamos todos para ver quem ele é, e sentamo-nos na mesa ao lado...! Outro degredo, é o meu feliz grupinho de amigos, sermos um bando de encalhados por causa da Andrea, que é outra encalhada. - Arranja um homem carago!!!- E por este andar, vamos outra vez jantar todos juntos no dia 14 de Fevereiro.
Conclusão, eu sou um degredo, e tenho amigos para o provar (embora eles não sejam pessoas normais!), e isso deixa-me FELIZ.
Já sei que para castigo, a Fuazona, não vem ao meu blog, porque eu nunca vou ao dela. Ou se vier, é para deixar algo que me pode embaraçar para o resto da vida. Mas nesse caso, VINGO-ME. Sim, sei muita coisa dela... É isso, vou fazer aqui um leilão para dar informações relacionadas com a vida secreta que ela leva...